• Blog
  • Bloco intertravado: conheça e saiba a importância dos famosos bloquinhos das vias urbanas

Bloco intertravado: conheça e saiba a importância dos famosos bloquinhos das vias urbanas

Bloco intertravado: conheça e saiba a importância dos famosos bloquinhos das vias urbanas

Bloco intertravado: conheça e saiba a importância dos famosos bloquinhos das vias urbanas

Conheça mais um pouco da história e das qualidades de utilizar o bloco intertravado. Uma das melhores opções de pavimentação. Confira!

É comum vermos a maior parte das vias urbanas serem pavimentadas com asfalto a quente, uma massa asfáltica trabalhada com temperaturas altas e que se utiliza de grandes maquinários. Mas, e você já percebeu alguma rua com a pavimentação diferente, em formato de blocos?

Pode até ser surpreendente para algumas pessoas, mas quando se deparam com essa pavimentação em blocos, acreditam que se trata de uma rua antiga, e que está sendo preservada por seu histórico. Para certas regiões, até pode ser para preservar a cultura e história do local. Todavia, essa pavimentação se chama bloco intertravado ou pavimentos intertravados.

Uma coisa é certa, o “chão feito de bloquinhos” traz um sentimento mais bucólico e com aparência de bairro. E mesmo sendo um charme, esse tipo de pavimentação tem muita história e qualidades para se conhecer.

Essa pode te surpreender, mas os pavimentos intertravados estão presentes na história da humanidade antes de Cristo (a. C.). Sim, isso mesmo que você leu.

Segundo pesquisas da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), os pavimentos intertravados têm sua origem nos pavimentos revestidos com pedras, executados na Mesopotâmia há quase 5.000 anos a.C. e muito utilizados pelos romanos desde 2.000 a.C.

De acordo com os dados da ABCP, os pavimentos intertravados evoluíram. Primeiro foi desenvolvido para o uso de pedras talhadas, resultando em pavimentos conhecidos como paralelepípedos. As dificuldades da produção artesanal dessas pedras e a falta de conforto de rolamento impulsionaram o desenvolvimento das peças de concreto pré-fabricadas. Após a Segunda Guerra Mundial, os blocos passaram a ser produzidos em fábricas maiores e com grande produção na Alemanha, tomando grande impulso na década de 70, quando chegaram ao Brasil.

“O piso intertravado é mais prático, no sentido que se precisar efetuar alguma manutenção no pavimento ou em alguma tubulação, você retira o bloco, faz a escavação e realiza a manutenção da rede. Depois faz o assentamento. Ele é mais fácil e permite fazer tudo no local. Diferente do asfalto, que necessita de um maquinário e o material vem de outras localidades, é um processo mais demorado. O intertravado é mais prático para manutenção”, explica o engenheiro civil da CBL, Luiz Adolpho Da Rós Júnior.

Basicamente, a composição do pavimento intertravado é feita por peças de concreto, assentadas sobre colchão de pó de pedra e travadas entre si por contenção lateral.

Cada solo tem suas características e peculiaridades, quando pavimentado há sempre um estudo de qual melhor pavimentação se adéqua para aquele local. E algumas vezes, a melhor opção para pavimentação é o bloco intertravado.

Por isso, listamos algumas vantagens, desde benefícios ao meio ambiente, até economia de energia pública, confira:

– Resistente ao tráfego de pessoas e veículos, possui grande durabilidade e sua estrutura permanece sem alterações por anos;

– É muito seguro, pois sua superfície é antiderrapante mesmo sob chuva, tanto para veículos, quanto para pessoas;

– Absorve menos calor;

– Não impermeabiliza o solo, permitindo a passagem da água da chuva para terra, o que contribui para o controle de enchentes e da erosão;

– Economiza a energia pública em até 60%, porque sua cor clara reflete a luz natural cerca de 30% a mais do que os outros pavimentos escuros;

– Manutenção simples mesmo após longo tempo de uso. A facilidade de remoção, instalação e garantia de reaproveitamento também acaba facilitando a manutenção das canalizações subterrâneas e correção de leito trafegável.

– Produto ecológico: Os produtos à base de cimento podem ser totalmente reciclados e reutilizados na produção de novos materiais. Isto ajuda na preservação de jazidas de calcário e evita a saturação de aterros.

 

Tags:, , ,

Deixe um comentário